Coleta seletiva e cata-treco custam R$ 1,3 milhão ao ano

Por Marcelo Gregório
[email protected]

Essenciais para a limpeza do município, juntas, a coleta seletiva e a cata-treco custam aos cofres públicos da Prefeitura de São João da Boa Vista, de forma anual, mais de R$ 1,3 milhão. Os serviços são executados em todas as regiões da cidade por empresas diferentes, sempre nos dias em que não há o recolhimento do lixo comum.

Ambas as coletas acontecem de segunda a sexta-feira. No caso da cata-treco, quinzenalmente, aos sábados, ela é feita em dois bairros da zona rural. Na coleta seletiva, o caminhão passa diariamente retirando os resíduos deixados de forma separada pelos moradores. Após serem coletados, os materiais — vidro, plástico, papel e metal — são levados à reciclagem.

Recicláveis: no Jardim Priscila, apesar de não constar na lista de coleta, lixo ainda aguardava para ser recolhido na sexta passada; material foi recolhido depois (Ignácio Garcia/O MUNICIPIO)

O QUE DEVE SER SEPARADO

A empresa Mogicom Construtora Terraplanagem Pavimentadora e Transportes, de Mogi Mirim (SP), foi contratada até julho de 2024, pelo valor anual de R$ 664, 257,84. Ela recomenda que a população não misture os resíduos. Desta forma, se encaixam como vidro garrafas, potes e frascos em geral, enquanto que garrafas PET, embalagens de produtos de limpeza, sucos, óleo, vinagre, refrigerante se caracterizam como plástico. A parte de metal engloba latas de alumínio, embalagens de ferro, alimentos e tintas. Já os papéis coletados podem ser jornais e revistas, caixas de papelão, folhas de caderno, folha de sulfite, caixas longa vida.

NÃO FAZ PARTE

Por outro lado, não devem ser deixados resíduos orgânicos (restos de alimentos, podas de jardim), rejeitos (papéis e outros materiais engordurados, lixo de banheiro e fralda descartável) e materiais sem mercado para a reciclagem (isopor, papel carbono, papel fax, papel de bala e biscoito, bituca de cigarro, louças e porcelanas). Quanto aos resíduos especiais (pilhas, lâmpadas normais e fluorescentes, e resíduos de serviços de saúde) eles devem ser depositados em locais apropriados.

DIAS DE COLETA

O cronograma da coleta seletiva incide às segundas-feiras nos bairros Vila Brasil, Jardim São Paulo, Nova República, Jardim Crepúsculo, Jardim São Salvador, Portal da Aliança, Solário da Mantiqueira, Jardim Aeroporto, Vila Zanetti, Parque das Nações, Vila Loyola, Vila Gomes, Jardim Leonor, Perpétuo Socorro, Vila Conrado, Jardim Bela Vista, Jardim do Trevo e Jardim Dona Teresa.

Na terça-feira, o caminhão passa recolhendo os resíduos no DER, Fazenda das Areias, Jardim Flamboyant, Jardim Progresso, Jardim Amélia, Jardim das Flores, Jardim Ipê, Jardim Lucas Teixeira, Jardim Tulipas, Jardim Primavera, Parque dos Resedás, Jardim das Amoreiras, Jardim das Rosas e Jardim Aurora.

Às quartas a coleta acontece no Centro, São Benedito, São Lázaro, Santa Adélia, Rosário, Jardim Molinari e Vila Luzitana.

De quinta-feira, o trabalho é feito no Jardim Cledirna, Nossa Senhora de Fátima, Durval Nicolau, Jardim Novo Horizonte, Recanto do Jaguari, Vila Conceição, Jardim Europa, Jardim Itália, Maestro Mourão, Vila Primeiro de Maio, Pratinha, Jardim Yolanda, Jardim Del Plata, Vila Valentim, Recanto da Serra, Recanto dos Pássaros e Pedregulho.

Toda sexta-feira, a coleta acontece no Condomínio Pôr do Sol, Jardim Santa Helena, Jardim das Macaubeiras, Jardim Santo André, Jardim Nova São João, Parque dos Jequitibás, Jardim Canadá, Colinas da Mantiqueira, Terras de São José, Recanto do Bosque, Jardim Monte Verde, Recanto do Bosque, Recanto do Lago, Jardim Sol Nascente, Bairro Alegre, Pousada do Sol, Condomínio Morro Azul, Residencial Portal da Serra, Condomínio Lago da Prata e Jardim das Paineiras.

CATA-TRECO

A responsabilidade da coleta cata-treco é da empresa Padoma Transporte Rodoviário, da vizinha Vargem Grande do Sul, pelo valor anual de R$ 678.204,36. O contrato pela execução de serviço terminará em agosto do ano que vem. Ela recolhe resíduos volumosos como eletrodomésticos, sofás, colchões, móveis, madeira e inservíveis. O caminhão também retira resíduos de jardim, desde que estejam obrigatoriamente ensacados. Conforme consta no site da administração municipal, lixo comum e resíduos de materiais de construção não são levados.

Assim como a coleta seletiva, o caminhão da coleta cata-treco passa uma vez por semana. Às segundas, na região da Vila Primeiro de Maio e adjacências, às terças no Centro, quartas região do Santo André, quintas DER e Vila Brasil, sextas Parque dos Resedás e demais bairros e aos sábados a coleta é de forma quinzenal na zona rural: Pedregulho e Macuco.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here