Educação: diretora apresenta balanço e fala sobre ‘boatos’

Por Bruno Manson
[email protected]

A diretora de Educação, Eloísa Matielo Ribeiro, esteve na Câmara Municipal para apresentar um balanço detalhado das ações desenvolvidas na rede de ensino de São João da Boa Vista. A reunião foi realizada na noite de terça-feira (28) e contou com a participação dos vereadores e também da prefeita Maria Teresinha de Jesus Pedroza (União Brasil).

Abrindo o encontro, Eloísa explicou que, em 2021, a atual administração investiu R$ 74.732.697,53 em manutenção e desenvolvimento do ensino. Já neste ano, ela relatou que mais de mais de R$ 23.447.850 já foram aplicados na área até o momento. Tamanho investimento é proporcional ao tamanho da rede municipal de ensino: são 35 escolas (sendo duas terceirizadas) e o total de 1.403 professores (dos quais 491 são efetivos), além de 942 servidores estatutários e 97 funcionários terceirizados. Atualmente a rede municipal tem 6.968 alunos matriculados. Segundo a titular da Pasta, houve aumento de quase 1.000 crianças após a implantação do Sistema Sesi de Ensino.

Eloísa: “Sistema Sesi de Ensino ofereceu uma nova dinâmica na sala de aula” (Divulgação/Câmara Municipal)

Eloísa relatou que, até 2020, os livros eram destinados ao município por meio de parcerias com os governos estadual e federal. Diante disso, a Prefeitura implantou o Sistema Sesi e ofereceu uma nova dinâmica na sala de aula. “Tem muito mais atividades práticas e motivacionais aos alunos”, observou a diretora, destacando a aceitação que esta metodologia teve entre os gestores das escolas e os pais.

MATERIAL ESCOLAR

De acordo com a diretora, a Educação fez investimento significativo na aquisição de materiais escolares. Ela relata que, em 2020, a Prefeitura gastou R$ 13,3 mil com esses itens e se pedia uma lista de compras para as famílias. Diante dos reflexos econômicos causados pela pandemia, a administração investiu R$ 130 mil em 2021 e pouco mais de R$ 1,68 milhão neste ano na compra desses materiais. Ela frisa que esta é a primeira vez que as creches são contempladas com kits contendo estojo, massa de modelar e outros itens para as atividades com as crianças.

UNIFORMES

Um dos gargalos da administração atual certamente foi os uniformes. Eloísa contou que, em 2021, a Prefeitura distribuiu as camisetas que já havia adquirido e não se gastou nada, uma vez que não dava tempo para licitação. Já para este ano, a Prefeitura realizou o certame e adquiriu novos kits, os quais estão sendo distribuídos desde a semana passada. Ao todo são 70 mil peças —incluindo abrigos— destinadas aos alunos da rede municipal.

MERENDA REFORÇADA

Durante a reunião, Eloísa destacou o cardápio elaborado por nutricionistas para atender os alunos do município. Somente para a aquisição das variedades de carnes (de vaca, frango, peixe e porco), o contrato firmado para este ano e 2023 é de R$ 7 milhões. “De toda a merenda que a gente serve, nas redes estadual e municipal, se cada criança comer um prato por dia, são 15 mil refeições. Como a gente dobra, pois servimos no período da manhã uma refeição e no período da tarde outra, são 30 mil refeições, fora os lanches, as frutas e o café da manhã”, detalhou.

EDUCAÇÃO ESPECIAL

Outro ponto destacado pela diretora é a Educação Especial. Ao tratar deste tema, Eloísa citou que a rede municipal atendia 500 crianças, das quais muitas não tinham laudo algum. “O aluno tinha problema de disciplina na sala, o professor tirava de lá, colocava na Educação Especial e os pais nem sabiam”, revelou.

Diante desta quantidade expressiva, a Pasta fez a avaliação de cada aluno e regularizou a situação. A partir daí, os profissionais necessários foram contratados e criou-se um centro especializado para atender essas crianças — hoje são 150 alunos assistidos na Educação Especial.

PLANOS

Eloísa relatou que já estão sendo instalados os playgrounds para as escolas e o Departamento também pretende climatizar todas as unidades de ensino. Paralelamente a isso, ela ainda revelou que espera montar laboratórios (de robótica, de ciências, de desenvolvimento de raciocínio matemático) e um espaço destinado aos professores.

“INFORMAÇÃO DISTORCIDA”

Ao esclarecer dúvidas e questionamentos dos vereadores, Eloísa relatou que não procede a informação de falta de papel higiênico e outros itens nas escolas municipais. “Reduziu o estoque, mas não faltou”, disse. “Tem que ver quem é que está levando a informação distorcida, porque dentro do almoxarifado, até quinta-feira (23), havia 15 fardos de papel higiênico”, afirmou. Nas redes sociais, tal informação já era questionada, já que pessoas ligadas ao setor educacional alegaram que os fardos teriam chegado recentemente.

A diretora ainda comentou a respeito de uma suposta fake news que circulou nas redes sociais, citando que o Departamento de Educação teria comprado “armários superfaturados”. Munida de documentos, ela explicou que a licitação transcorreu seguindo todos os trâmites legais e os móveis foram adquiridos levando-se em conta a qualidade, a durabilidade e outros requisitos detalhados no edital.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Eu acho que tem que por polícia civil pra levantar quem fez mentira a respeito da informação. Pra pessoas ter responsabilidades com que Si fala .

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here