Victor Alcará conquista dois ouros no Mundial Militar

Por Pedro Souza
[email protected]

Aos 21 anos e muitas conquistas na carreira, o sanjoanense Victor Alcará conseguiu um feito inédito: duas medalhas de ouro no 11º Campeonato Mundial Militar de Salvamento Aquático, realizado de 7 a 14 de junho, em Amsterdã, nos Países Baixos.

Além dos dois ouros nas provas de revezamento 4×50 m medley e 4×50 m com obstáculos, o 3º sargento do Exército foi prata na prova de revezamento de 4×25 m manikin carry (transporte de manequim) e bronze por equipe na prova de 4×50 m medley misto.

“Fiquei muito satisfeito com meu desempenho e com o de toda equipe brasileira, mesmo não tendo nenhum nadador específico de salvamento aquático, competimos em provas que não estamos acostumados e desempenhamos um bom papel, conquistando medalhas para o Brasil”, disse o atleta sanjoanense que defende a equipe de natação do Corinthians.

Mundial Militar: o nadador Victor Alcará ajudou a Seleção Brasileira a garantir quatro medalhas nos Países Paixos (Fotos: Divulgação)

MUNDIAL MILITAR

O evento contou com a participação de 12 países e o Time Militar Brasil alcançou o maior número de conquistas da história brasileira na competição e recorde mundial na prova do revezamento 4×50 m resgate medley feminino.

A delegação brasileira terminou a competição na segunda colocação na classificação geral, com 778 pontos e 22 medalhas conquistadas, com seis ouros, oito pratas e oito bronzes, a melhor marca até hoje.

A campeã do Mundial Militar foi a França, que somou 1.069 pontos. A Espanha ficou em terceiro lugar, com 666 pontos conquistados.

Ouro: sargento Alcará ficou em primeiro nos revezamentos 4×50 m medley e 4×50 m com obstáculos

O salvamento aquático é um esporte dinâmico que pode ser disputado no mar ou piscina, como é o caso no Mundial Militar. É a junção das provas de natação com técnicas de salvamento aquático.

“A natação tem o único propósito de cumprir no tempo mais rápido possível, no salvamento aquático é diferente, como na hora de pegar um manequim, que precisa manter a cabeça de fora da área e preservar o boneco. São situações da vida real na piscina ou na praia. Foi uma experiência desafiadora e que trouxe uma bagagem muito boa para mim”, completou.

SELEÇÃO BRASILEIRA

As provas seletivas para defender a Seleção Brasileira Militar para disputar o Mundial ocorreram em abril, na piscina da Universidade da Força Aérea (Unifa), no Rio de Janeiro.

O atleta do Corinthians fez 50 m livre em 22s14, ainda melhor do que havia feito no Troféu Brasil (22s36), quando terminou na quarta colocação. Os 22s14 feitos na seletiva militar ficaram abaixo do índice exigido pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) para o Mundial, que era de 22s18.

Além do 3° Sgto do Exército Victor Alcará, foram convocados o 3° Sgto Guilherme Rosolen (Força Aérea), o 3° Sgt Kauê Carvalho (Exército), o 3° Sgt Miguel Valente (Exército), o 3° SG Pedro Vieira (Marinha) e o 1° Ten Roberto Maheler (Marinha).

Para o feminino foram convocadas a 3° Sgto Thaís Xavier (Marinha), a 3° Sgt Priscila Souza (Força Aérea), a 3° Sgto Alessandra Marchioro (Marinha), a 3° Sgto Carolina Athayde (Marinha), a 3° Sgto Thamy Ventorin (Força Aérea) e a 3° Sgto Tatiane Souza (Marinha).

Velocidade: em seletiva no Rio de Janeiro, Victor Alcará conquistou vaga no Mundial fazendo 50 m livre em 22s14 (Reprodução)

TROFÉU JOSÉ FINKEL

Alcará retornou ao Brasil esta semana e já mira a próxima competição, o Campeonato Brasileiro Absoluto de Natação – Troféu José Finkel, que será realizado pela primeira vez fora da região Sudeste, no Centro Esportivo Santos Dumont, em Recife.

O evento acontece entre os dias 13 e 17 de setembro, com os principais nadadores do Brasil.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here