Associado Sicredi União PR/SP de Mococa inaugura usina fotovoltaica

No Dia Mundial da Energia, comemorado em 29 de maio, a Associação Esportiva Mocoquense (AEM) –entidade situada em Mococa, município da região centro leste paulista­– inaugurou oficialmente uma das maiores usinas fotovoltaicas já instalada no Estado de São Paulo.

Com investimento de R$ 1.087 milhão, oriundo de financiamento junto à Sicredi União PR/SP, o sistema da Associação Esportiva possui potência total instalada de 359,34 kWp, com 678 placas fotovoltaicas e previsão de gerar 41,5 mil Kw por mês de energia solar, segundo contrato comercial pactuado com a empresa Eco Solar Brasil –Energia Fotovoltaica.

Usina fotovoltaica instalada da AEM já está em pleno funcionamento (Divulgação/Associação Esportiva Mocoquense)

Com o sistema já em pleno funcionamento, após passar por período de testes, a estimativa do clube mocoquense é sair dos custos anteriores –de aproximadamente R$ 50 mil/mês–,e galgar economia de 80% nas contas de energia ­–o que corresponde a cerca de R$ 40 mil mensais.

“Computando-se os investimentos na aquisição do sistema, nossa expectativa é que esta economia seja plena em aproximadamente 3 anos”, afirmou o atual presidente da Associação Esportiva Mocoquense (AEM), Júlio César de Camargo, que juntamente com a Diretoria Geral, escolheu inaugurar o sistema, oficialmente, no Dia Mundial da Energia.

“O Planeta Terra sofre com as consequências do uso de energia não renováveis. Efeito estufa e o aquecimento global são exemplos nocivos desta prática. Por isso, a AEM escolheu esta data com o objetivo de sensibilizar a todos, na tentativa de incentivar um consumo energético consciente e estimular o uso de fontes renováveis, como a energia solar fotovoltaica”, disse.

Sistema da Associação Esportiva possui potência total instalada de 359,34 kWp, com 678 placas fotovoltaicas e previsão de gerar 41,5 mil Kw por mês de energia solar (Divulgação/Associação Esportiva Mocoquense)

De acordo com a diretoria do clube associado, a pretensão da AEM com a instalação do sistema fotovoltaico, além da expectativa de economia financeira, é a de se tornar autossustentável do ponto de vista energético, “principalmente, mediante a utilização de um sistema gerador de energia limpa e renovável, capaz de minimizar os efeitos nocivos causados pela geração e uso de energia convencional”.

Além dos benefícios ao Meio Ambiente que vão refletir em todos, com a economia financeira, a AEM pretende beneficiar seus associados. “Novos projetos de investimento e manutenção em nossas instalações, iniciando por uma ampliação na Academia”, informou.

E, segundo a diretoria do clube, o desenvolvimento do sistema também se deve graças à parceria financeira junto à Sicredi União PR/SP, da qual a AEM é associada desde dezembro de 2021.

“Embora seja um projeto financeiro certamente rentável, a aquisição e instalação de um grande sistema de geração de energia fotovoltaica demanda altos custos. Assim, este investimento somente se tornou viável com a parceria e fomento da Sicredi União PR/SP, que não mediu esforços para estreitar os laços entre nós e firmar este relacionamento que muito trará benefícios futuros ao Meio Ambiente, à sociedade mocoquense e aos nossos associados”, concluiu.

Denize Aparecida Zanetti, gerente geral da agência Sicredi União PR/SP em Mococa, pontua a importância da parceria com a Associação Esportiva Mocoquense (AEM). “Ficamos felizes em saber que o projeto tenha tamanha representatividade e seja considerado um dos maiores em energia solar, e em podermos levar a marca da cooperativa como parceira financeira, exatamente por ser um dos seus principais propósitos, fomentar a economia local.Felizes, também, por apoiar uma entidade tão séria e tradicional, que é a AEM, clube tradicional e que desde 1968 oferece lazer e cultura ao povo mocoquense”, finalizou.

Investimento foi de R$ 1.087 milhão, oriundo de financiamento junto à Sicredi União PR/SP, (Divulgação/Associação Esportiva Mocoquense)

PROGRAMA ENERGIA DA UNIÃO

A Associação Esportiva Mocoquense (AEM) agora está entre os milhares de associados que resolveram investir em energia renovável e aderiram ao programa Energia da União da Sicredi União PR/SP, que já financiou mais de 4.000 projetos de energia solar, o que gerou uma economia mensal de R$ 3 milhões em energia elétrica aos associados –por meio da geração de 4 milhões de kWh/mês de energia limpa por mês.

Além de incentivar a energia renovável, impulsiona a economia local e gera recursos para um programa educacional de crianças e adolescentes. Funciona assim: para incentivar pessoas físicas e jurídicas a investir em sustentabilidade, a Sicredi União PR/SP oferece taxa de juros acessíveis, com pagamento em até 60 meses. Para usufruir da taxa diferenciada, é preciso adquirir o sistema de fornecedores locais – são mais de 280 credenciados na cooperativa. Em contrapartida, os fornecedores destinam um percentual de cada projeto ao programa A União Faz a Vida, que atende mais de 60 mil crianças e adolescentes em dezenas de municípios.

AGORA É A HORA

Para quem deseja instalar o sistema este é o melhor momento, já que a partir do ano que vem será cobrada uma taxa. O Marco Legal da Geração Distribuída, sancionado em janeiro, instituiu uma cobrança para quem gera a própria energia solar, o que deve reduzir a economia na conta de luz de quem adota o sistema. No entanto, quem instalou o sistema antes da publicação do marco ou quem instalar até 6 de janeiro de 2023 continua isento da cobrança até 2045.

Para ter acesso ao financiamento do programa Energia da União é preciso ser associado da Sicredi União PR/SP e procurar uma das 111 agências da cooperativa –a 112ª, que abrigará o Espaço Dexis, com inauguração em 6 de junho, em Rio Claro (SP).

ESTÍMULO À ENERGIA SOLAR

Em maio de 2021, o Sicredi firmou sua primeira captação com a IFC, em uma linha de crédito internacional de US$ 120 milhões para estimular projetos de energia solar dos associados da instituição em todo o Brasil.  Foi a primeira operação de uma instituição financeira cooperativa brasileira a receber certificação emitida pela Climate Bonds Initiative (CBI), organização internacional que atua para promover investimentos na economia de baixo carbono. A iniciativa também detém certificação pelo Green Loan Principles (GLP), que atesta que os projetos oferecem benefícios ambientais claros e verificáveis e que os processos de avaliação e seleção, assim como a gestão dos recursos e o seu monitoramento, seguem padrões internacionais.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here