Policial aposentado indiciado por matar jovem está foragido

Por Bruno Manson
[email protected]

A Polícia Civil buscas pistas sobre o paradeiro do policial militar da reserva indiciado por de ter atirado e matado Diego Martins dos Santos, 25, conhecido popularmente como Araketo. O crime ocorreu na noite de 21 de março, nas proximidades do Centro de Integração Comunitária (CIC), no Jardim Santo André, em São João da Boa Vista.

De acordo com a apuração da Polícia Civil, a vítima estava adquirindo um tablete de maconha de um traficante, quando foi alvejada pelo pm aposentado, que fugiu do local em seguida. O atirador foi identificado quatro dias depois, após a coleta de depoimentos e análise de câmeras de segurança das imediações. Na Central de Polícia Judiciária (CPJ), o sujeito alegou que atirou contra Diego após tê-lo confundido com um ladrão. Na ocasião, ele não foi detido e acabou liberado, uma vez que não havia sido pego em flagrante, como determina a lei.

O caso teve grande repercussão, uma vez que o policial militar da reserva já era conhecido por conta de uma tentativa de homicídio, ocorrida em 2020, na região central da cidade.

Homicídio: Diego foi baleado na noite de 21 de março, próximo ao CIC (Divulgação/Notícias Policiais)

FORAGIDO

Conforme apurado, a prisão preventiva do pm aposentado foi determinada pela Justiça no dia 24 de abril. Contudo, ele não foi localizado e encontra-se foragido até o momento.

Diante disso, a Polícia Civil está à procura do sujeito e busca pistas que ajudem a localizá-lo. Quem tiver informações deve contatar a Polícia Civil pelo telefone 197 ou a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) pelo fone (19) 3622-2074.

O CRIME

Diego foi baleado na rua Artur Bernardes, ao lado do CIC. Durante as investigações, a Polícia Civil descobriu que naquela noite estava ocorrendo uma transação de drogas no local. O traficante estava em um automóvel Chevrolet Onix e realizava a entrega de entorpecentes para alguns motociclistas. Na ocasião, o rapaz compareceu no local de moto e adquiriu um tablete de maconha de aproximadamente 1 kg.

Durante a entrega da droga, o policial militar da reserva passava pelo trecho e disparou contra os rapazes ao notar a movimentação suspeita. Em depoimento, o aposentado alegou que pensou se tratar de um roubo, uma vez que o rapaz estava com a motocicleta parada ao lado do carro estacionado.

Diego foi atingido por três tiros –um no tórax, outro no punho esquerdo e o terceiro na perna direita– e morreu na hora. Quatro disparos foram contra motorista do Onix, porém, as balas acertaram somente no veículo.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here