Michael Douglas responderá na Justiça por dois crimes

Por Bruno Manson
[email protected]

Capturado após intensa busca pela Serra da Paulista, Michael Douglas da Silva, 28, deverá responder por latrocínio –roubo seguido de morte– e por tentativa de homicídio qualificado. Ele foi indiciado pelo assassinato da estudante Mayara Roquetto Valentim, 23, crime que teve repercussão nacional e gerou comoção na região. Além disso, Silva ainda tentou matar a inquilina da pensão onde estava hospedado.

Segundo o delegado Fabiano Antunes de Almeida, o indiciado encontra-se recolhido na Cadeia Pública local à espera da decretação da prisão preventiva. A pena para o crime de latrocínio é de 20 a 30 anos, enquanto que para tentativa de homicídio qualificado é de 12 a 30 anos.

Capturado: o indiciado encontra-se recolhido na Cadeia Pública local à espera da decretação da prisão preventiva (Reprodução)

BUSCAS

A prisão de Michael ocorreu na quarta-feira (18), na Serra da Paulista, e mobilizou força-tarefa formada pela Polícia Civil e pelo Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep) da Polícia Militar, além do apoio do Canil da Guarda Civil Municipal de Vargem Grande do Sul. O criminoso foi encontrado em matagal e as apurações que levaram à identificação dele foram conduzidas pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG).

CAPTURA

Testemunhas depararam-se com o suspeito na região de mata na serra. Um sitiante disse que Michael chegou a pedir comida. Diante da informação, a polícia –que já fazia buscas na área desde segunda (16)– fez um cerco e conseguiu localizá-lo. Ele estava com uma arma de fogo, um canivete e o celular da vítima escondido na cueca.

A captura dele foi acompanhada de perto pelo delegado-geral da Polícia Civil, Osvaldo Nico Gonçalves, que esteve em São João e comentou o caso. “Nada vai fazer voltar a vida dessa jovem. O que nos engrandece é que a Polícia Civil conseguiu, juntamente com a Polícia Militar, a guarda municipal da área, dar uma resposta para a sociedade”, destacou em entrevista coletiva. “Tem que mandar para a cadeia e mostrar o exemplo. Fez, vai ter que pagar”, completou.

O CRIME

Mayara tinha saído pouco antes das 11h do domingo (15) para fazer uma caminhada e não retornou para casa. Preocupados, familiares da jovem foram ao Plantão Policial e registraram um Boletim de Ocorrência, informando o desaparecimento. Após o registro, amigos saíram à procura dela. Por volta das 22h, uma das pessoas que ajudava nas buscas encontrou a estudante morta na área conhecida como ‘Vale dos Gnomos’, caída próxima à Pedra do Urubu – distante cerca de 3,9 km de onde ela morava.

A vítima foi assassinada com 28 golpes de faca, os quais foram desferidos nas costas, braços, pescoço, peito e nádegas. Também foi constatada uma lesão na orelha direita, aparentemente causada por mordida.

Ao averiguar o local do crime, a equipe policial localizou um anel –próximo à vítima– e um óculos de sol, que estava um pouco distante do corpo. Ainda foram encontradas quatro latas de cervejas espalhadas no local.

Durante as investigações, a Polícia Civil coletou uma série de pistas que apontavam Michael como o suspeito do crime. O rapaz, segundo apurado, seria esquizofrênico e estava foragido por tentar matar uma vizinha no dia anterior (sábado), em uma pensão na região central da cidade.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here