Santa Casa devolve mais de R$ 5 milhões à Prefeitura

Da Redação

A Santa Casa de Misericórdia Dona Carolina Malheiros devolveu mais de R$ 5 milhões para a Prefeitura de São João, em valores referentes à sobra dos recursos federais, estaduais e municipais, recebidos desde 2020 pelo hospital, para manter a estrutura de enfrentamento à Covid-19.

Todos os valores que chegaram à Santa Casa, durante o período da pandemia, foram repassados pela administração municipal, por meio de convênios. Com o término da situação de Emergência em Saúde Pública, os recursos deixaram de ser necessários, segundo o Ministério da Saúde.

Santa Casa: valores devolvidos referem-se aos repasses feitos durante período de pandemia (Divulgação/Santa Casa Dona Carolina Malheiros)

Mediante a decisão, a Mesa Diretora da Santa Casa (Adm. 2020/2023) logo se mobilizou em fazer a devolução do dinheiro para a Prefeitura, no valor total de R$ 5.037.817,03. O provedor Marcio Franciolli afirma que o ato demonstrou, mais uma vez, que a direção do hospital tem responsabilidade e transparência com o uso de dinheiro público.

“As verbas públicas foram suficientes para que pudéssemos ter todos os equipamentos e insumos necessários. Muito obrigado a todos que, junto com a gente, fizeram a gestão desses contratos. Estamos devolvendo uma quantia significante de um valor tratado com muito zelo que a gente só tem a agradecer”, enfatizou Franciolli.

O dinheiro para combate à Covid-19 serviu de suporte para as internações de pacientes na Enfermaria e Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa, contratação de médicos, profissionais de enfermagem, insumos, bem como o atendimento no Centro Covid, montado ao lado da Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Na Ala Covid da Santa Casa, no período março de 2020 a março de 2022, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a Enfermaria Covid atendeu 796 pacientes, enquanto a UTI registrou a internação de 390 pacientes. Na área particular (Planos de Saúde), a Enfermaria atendeu 100 pacientes e a UTI/Covid recebeu 71 pacientes.

Embora a maioria tenha se recuperado, houve quem não conseguiu vencer a doença. Com todo esforço e apoio da direção, os colaboradores e prestadores de serviço se desdobraram para que a estrutura pudesse oferecer as melhores condições de acolhimento aos pacientes.

A comerciante Roseli Porphirio de Oliveira, 51, foi a paciente que mais tempo lutou contra a Covid-19 na Santa Casa. Ao todo, foram mais de três meses. “Fiquei dois meses praticamente desacordada [na UTI] e depois fui para o quarto [Enfermaria]. Fui muito bem atendida. Foi um milagre de Deus eu por poder ficar para criar os meus filhos”, disse emocionada.

“O nosso corpo clínico e os nossos funcionários trabalharam incansavelmente durante esse período. O nosso agradecimento à gestão da municipalidade, tanto a anterior quanto a atual, que sempre esteve conosco trazendo recursos e brigando para que a população de São João e região tivesse um atendimento de primeiro mundo”, concluiu o provedor.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here