Corpo de Bombeiros alerta para maior risco de incêndios

Por Bruno Manson
[email protected]

Com a estiagem, o número de incêndios em vegetação tem um aumento significativo nesta época do ano. A ausência de chuvas e a baixa umidade do ar, características deste período, permitem que o fogo se propague com maior rapidez por zonas de pastagens, atingindo áreas verdes e deixando um rastro de destruição.

Queimada: fogo atingiu área agropastoril e danificou vegetação nativa em Santo Antônio do Jardim, na quarta-feira (14) (Divulgação/Polícia Ambiental)

De acordo com dados do Corpo de Bombeiros, 27 ocorrências de incêndio em vegetação já foram registradas entre junho até o dia 15 de julho. A tendência é que novos focos ocorram até meados de outubro, quando só então a incidência de chuvas normalmente aumenta.

Para se ter ideia, em 2019, a corporação registrou 93 incêndios em vegetação entre os meses de junho a outubro no território sanjoanense. Já no ano passado foram 120 focos no mesmo intervalo, o que demonstra a importância da população se conscientizar e tomar cuidado para não provocar as queimadas. “Jogar bitucas de cigarro e colocar fogo em lixo, em especial próximo a locais de vegetação natural, além de ser crime ambiental, pode gerar graves consequências para a fauna e flora”, alertou o Setor de Comunicação Social do 16º Grupamento de Bombeiros (GB). “A fumaça causada por estes incêndios é prejudicial à saúde e ao meio ambiente. E, quando ocorrem próximo de rodovias, podem causar graves acidentes, devido à diminuição da visibilidade dos motoristas”, destacou o órgão.

Para ver mais, assine O MUNICIPIO impresso ou digital

(19) 3633-1666

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here