Tratativas de transição de governo são iniciadas na cidade

Encontro: no segundo dia após eleita, Teresinha foi recebida por Vanderlei no Salão Nobre do executivo (Divulgação/Prefeitura de São João)

A prefeita eleita Maria Teresinha de Jesus Pedrosa (DEM) e o prefeito Vanderlei Borges de Carvalho (MDB) iniciaram essa semana as tratativas de transição de governo em São João da Boa Vista. O encontro ocorreu na terça-feira (17) e contou com a presença do vice-prefeito eleito, Roberto Campos (REDE). “Fiquei imensamente agradecida pela postura e pela comissão do Vanderlei, que nos atendeu muito bem e está aberta a passar tudo o que for necessário para nós”, comentou a nova chefe do Poder Executivo.

Em visita à redação do O MUNICIPIO, Teresinha explicou que, neste primeiro momento, já solicitou informações do Departamento de Recursos Humanos. “Nós começamos pelo RH para pegar os números dos funcionários e de toda a situação. Neste final de semana, começaremos a fazer as reuniões com os prováveis diretores que estamos conversando, para fazer um plano de trabalho e, a partir daí, fazer o planejamento”, afirmou. A expectativa dela é que, após essas reuniões, alguns nomes que farão parte da futura gestão sejam divulgados no decorrer da semana.

PANDEMIA

Diante da possibilidade de uma segunda onda da pandemia ocorrer no Brasil, Teresinha já antecipa algumas medidas que pretende adotar. “Precisamos alinhar com o governo do Estado, porque o prefeito conhece o município e está a par de tudo como funciona. Eu entendo e sou totalmente contra que se feche o comércio, porque a vida das pessoas não pode parar. Sou favorável a prevenção e adotaria o sistema de uso de máscaras, álcool em gel, o distanciamento e até o possível fechamento da entrada da cidade, mas não fecharia o comércio. Não podemos deixar o comércio fechado por cinco ou seis meses, pois as consequências são muito graves. E o prejuízo também”.

Segundo ela, as ações adotadas serão focadas na prevenção e com equilíbrio. “Trabalhar nesse sentido, conscientizando a população de que cada um tem a responsabilidade de ter cuidado. Com isso, nós podemos manter o comércio aberto”, disse. “Não sou favorável ao fechamento do comércio, a não ser que seja uma situação muito catastrófica”, explicou.

REPRESA

Ao comentar sobre a construção da represa, Teresinha afirmou que está para ser feita a licitação. “Não sabemos ainda se haverá algum impedimento ou não. Conversamos com o diretor que está sendo escolhido, para pegar a real situação do processo, porque temos muitas informações, tanto favoráveis, como desfavoráveis”, revelou. “Acredito que a represa é um sonho da população, vai gerar empregos e fomentar nosso turismo. Nós pretendemos estudar como está a situação, pois sabemos que são verbas que já são destinadas”.

A prefeita eleita observa que se passaram cerca de 12 anos, desde que se começou a rever o contrato com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo). “É um processo muito lento. E ainda está com um probleminha para ser liberado. Nós queremos sentar com o nosso diretor de Planejamento para discutir essa questão e saber como que está este processo na realidade”.

ALÇA VIÁRIA

Bastante reivindicada pela população, a construção de uma alça viária na rodovia Governador Doutor Adhemar Pereira de Barros (SP-342), na saída de São João para Espírito Santo do Pinhal, está entre os desafios que a prefeita eleita terá pela frente. O projeto já foi aprovado pelo governo paulista e pela Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), porém, se encontra ‘emperrado’ sob análise na Procuradoria Geral do Estado (PGE). Diante disso, ela pretende se reunir com o vice-governador Rodrigo Garcia e com o deputado federal Geninho Zuliani – ambos do DEM – para buscar uma solução ao caso. “Nós estaremos conversando com eles, para que possam intervir para liberar [o projeto] e, com isso, se possa fazer esta obra da alça viária. O primeiro passo seria tentar essa liberação”.

Eleita planeja geração de empregos e investimentos no turismo

Na Redação: eleitos, Teresinha e o vice Roberto Campos concederam entrevista ao jornal (Ignácio Garcia/O MUNICIPIO)

Falando sobre os planos para a geração de empregos e fomento da economia local, Teresinha destacou que pretende fazer um levantamento das empresas que estão no município. “Eu sinto a falta de valorização do que nós temos em São João. Perdemos várias empresas e muitas pessoas foram embora porque não tiveram oportunidades. Através desse estudo, vamos valorizar e até, de repente, montar uma incubadora para ajudar os pequenos e médios empresários que querem crescer”, frisou.

Paralelamente a isso, a prefeita eleita também pretende trabalhar para trazer empresas que estejam fora de São João. “Até já fizemos contatos com algumas que têm interesse em vir para a cidade”, revelou.“Temos vários contatos para buscarmos novas empresas para vir para São João e gerar mais empregos”.

AEROPORTO

Além dos incentivos oferecidos e dos espaços existentes no Distrito Industrial, ela explica que a cidade tem como diferencial o aeroporto municipal. “Graças a Deus temos um aeroporto que ajuda muito a nossa economia. Uma cidade com aeroporto tem uma grande vantagem para atrair empresas”, afirmou.

TURISMO

Outra área que Teresinha também pretende trabalhar em sua gestão é o turismo. “Nós temos a Serra da Paulista, que tem um potencial muito grande”, exemplificou. “Também há a Pedra Balão que podemos explorar mais. Além disso, temos vários projetos para fazer com que a nossa economia volte a crescer”.

Entusiasmada, ela observa que este setor está crescendo e também falou da importância de se manter contato com cidades vizinhas que têm forte atuação na área, como Águas da Prata, por exemplo. “O turismo é importante e nós temos um potencial muito grande para fazer girar nossa economia e fazer que isso ajude muito São João”, destacou a prefeita eleita.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here