Pedágios da região terão reajuste a partir de 1º de dezembro

Águas da Prata/Poços: praça de pedágio é uma das que sofrerá reajuste; atualmente, o valor desembolsado é de R$ 4,40 (Reprodução/EPTV)

A partir da zero hora do dia 1º de dezembro, as tarifas de pedágio das rodovias estaduais da região sofrerão reajuste de 1,87%. Os novos valores passariam a valer em 1º de julho, porém o aumento foi postergado por cinco meses em virtude dos impactos econômicos ocasionados pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O reajuste foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) de 30 de outubro.

De acordo com a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), a correção será pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), entre julho de 2019 e junho de 2020.

Conforme a publicação no DOE, o reajuste do valor da Base Tarifária Quilométrica, para os lotes 28 e para lotes integrantes da 1ª Fase (9 lotes) e da 2ª Fase (5 lotes e Rodoanel Mário Covas – Trechos Oeste, Sul e Leste) do Programa Estadual de Concessão de Rodovias, terá percentual de 1,877703%, baseados na evolução do IPCA.

Procurada, a Artesp informou que o reajuste tarifário de 1,88% (arredondado) será aplicado nas praças de pedágios de todas as concessionárias da primeira e segunda fases do Programa de Concessões Rodoviárias, bem como nas praças do Rodoanel nos trechos Leste, Sul e Oeste e na concessionária Entrevias.

Quanto aos nove lotes correspondentes à 1ª fase estão as concessionárias: Autoban, AB Colinas, Ecovias, Intervias, Renovias (região sanjoanense), SPVias, Tebe, Triângulo do Sol e Via Oeste.

Já em relação à 2ª fase estão as concessionárias: CART, Ecopistas, RodoAnel, Rodovias do Tietê, Rota das Bandeiras, SPMar, e Via Rondon. “Sobre os valores de pedágio, a publicação no Diário Oficial e os demais meios de comunicação dos valores específicos para cada praça de pedágio estão sendo providenciados pela Agência”, informou.

REGIÃO
Na região sanjoanense, em que as rodovias são administradas pela concessionária Renovias, serão afetadas as praças de pedágio na rodovia Gov. Dr. Adhemar Pereira de Barros (SP-340 e SP-342), entre Campinas, Mogi Mirim, Mogi Guaçu, passando por São João, até a divisa com o Estado de Minas Gerais.

À reportagem, a Renovias corroborou as informações da Artesp e apontou que ainda não possui a tabela com as novas tarifas. “Normalmente, a Artesp publica no DOE as tabelas com os valores de todos os pedágios, o que ainda não ocorreu”, comunicou.

O fisioterapeuta Aldair Farrampa, de Itobi, trabalha em São João e de segunda à sexta faz o percurso entre as duas cidades. Ele criticou o reajuste que se aproxima. “Apesar de a estrada ser muito boa, o valor do pedágio já é alto, principalmente para quem utiliza todos os dias. Já estamos sofrendo com a alta dos combustíveis e agora tem mais essa”, reclamou.

“Os aumentos dos pedágios deveriam ser diretamente ligados a melhorias nas rodovias, o que na prática não acontece. Cada vez mais vemos aumentar o número de acidentes, principalmente em trechos onde a rodovia não é duplicada, quando não é conservada adequadamente e o número de veículos trafegando é cada dia maior”, disse o bancário João Paulo Munhoz Martins, morador de São João, mas que trabalha em São Sebastião da Grama, utilizando rodovia e pedágio todos os dias.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here