Ideias para o meio ambiente são apresentadas pelos candidatos

Nesta última rodada de matérias publicadas pelo jornal O MUNICIPIO, os candidatos a prefeito de São João da Boa Vista mostram suas propostas para a área do meio ambiente.

De acordo com a Constituição Federal, “Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações”. Diante de tamanha importância, a gestão municipal deve ser comprometida com a preservação ambiental e o manejo de forma sustentável, além de zelar por outras ações importantes. Veja abaixo o que os candidatos pensam:

 

Arten (PSD)

A preservação do meio ambiente começa com pequenas atitudes diárias que fazem toda a diferença. Cuidar, guardar e preservar o meio ambiente é responsabilidade de todos nós e as futuras gerações agradecem esta ideia.

Nós da coligação ‘Cuidar das pessoas em primeiro lugar’, vamos ajudar nessa missão importante. Conheça algumas das nossas propostas voltadas para o meio ambiente:

– Trabalhar em consonância total com o Departamento de Educação, produzindo projetos pedagógicos e sociais integrados às atividades oferecidas, otimizando o trabalho pedagógico que envolve o tema do meio ambiente e educação ambiental;

– Criar um consorcio intermunicipal de Proteção à Serra da Mantiqueira, incluindo como uma das funções deste Consórcio, medidas preventivas contra incêndios nos períodos climáticos críticos, assegurando treinamento para civis se mobilizarem e auxiliarem quando ocorrer;

– Aperfeiçoar e otimizar o programa de poda de arvores;

– Aperfeiçoar e otimizar o programa de varrição permanente de ruas, manutenção permanente de praças e equipamentos públicos;

– Aperfeiçoar e reforçar a coleta de Resíduos Volumosos – Cata Trecos;

– Aperfeiçoar e otimizar a coleta seletiva;

– Apoiar a Coopermax para instalar processos de tecnologia na sua operação e ter resultados mais rentáveis;

– Implantar as etapas do Plano Diretor de Macrodrenagens – galerias e represa que estão faltando;

– Integrar os projetos de trabalho da Prefeitura com as universidades, no que se refere às áreas de biotecnologia, agricultura, veterinária, biologia e meio ambiente;

– Apoiar a instalação e operação da Central de Processamento de Hortifruti cultura, em parceria com associação de produtores rurais;

– Apoiar e incentivar a implantação de Usina de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil pela iniciativa privada;

– Desenvolver um amplo programa de preservação de nascentes, corpos e cursos d’água rurais e urbanos, incentivando e apoiando os proprietários rurais a preservar suas nascentes.

 

 

Dr. Zé Eduardo (PSB)

Preservar e capitalizar com sustentabilidade – o ecoturismo bate às nossas portas.

A valorização das riquezas naturais que temos por aqui tem deixado a desejar há muito tempo. Junto com nossos planos para impulsionar o agronegócio, está o plano que temos para o meio ambiente da cidade. Se administradas com inteligência, ambas as áreas podem gerar renda e fomentar a economia de São João.

Vivemos em uma região abençoada pela fauna e flora como em poucas regiões do Brasil. A Serra da Mantiqueira e o fato de estarmos aos pés de um vulcão nos abastecem com riquezas naturais exclusivas, como as propriedades minerais de nossas fontes de água.

Isso pode se capitalizado de forma inteligente, preservacionista e econômica. O turismo sustentável cresce a passos largos e São João, com todo esse potencial ecológico, não pode ficar de fora. A ideia é mapear nossas cachoeiras, trilhas e propriedades com potencial de turismo rural e formar um polo de turismo natural com engajamento da inciativa privada e participação ativa da prefeitura.

O foco deve ser o ecoturismo, turismo rural e de aventura. São nichos não explorados e que podem gerar renda e aquecer um setor da economia que está adormecido, só esperando ser acordado, estimulado.

Claro que campanhas de incentivo à preservação e programas de plantio e reflorestamento orientados são fundamentais, assim como o manejo adequado dos dejetos e preservação de mananciais, mas não é só isso.

É por essas e outras ideias que a gente defende uma mudança de rumos na administração dessa cidade, liderada pelo mesmo grupo há 30 anos. É preciso sangue novo, ideias novas, uma dose de ousadia com responsabilidade para tirar São João desse marasmo e colocá-la como a grande referência regional.

Esse título hoje é ostentado com competência por Poços de Caldas que, apesar de próxima, fica em outro Estado, mas é utilizada como referência quando a gente viaja e quer dizer em que região estamos. Triste, mas é isso. Isso também tem que mudar.

 

 

Elenice Vidolin (PSOL)

– Adequar-se urgentemente às regras e condições para obtenção do selo “Município Verde- Azul”; São João está na posição 395º., houve involução de -74%;

– Planejamento habitacional, combatendo a especulação imobiliária e proibir a construção de condomínios e loteamentos em áreas de preservação;

– Criar o programa “Água Preciosa” de coleta e uso de águas pluviais; Implantar o Programa de preservação de nascentes, corpos e cursos d’água;

– Ampliar a coleta seletiva, reciclagem e apoio às cooperativas; fortalecer o papel dos coletores; Criar a coleta pública em três etapas: lixo reciclável, material passível de compostagem e material orgânico;

– Ampliar os ecopontos, promovendo campanhas contínuas; ampliar o número de lixeiras; criar a Usina Municipal de Lixo;

– Exigir de empresas e comércio plano de redução de resíduos e da chamada “logística reversa”; penalizar o descarte irregular;

– Criar um selo de qualidade para produtos orgânicos e artesanais;

– Implantar o Programa “Farmácia Verde”, para a produção de medicamentos fitoterápicos de baixo custo;

– Garantir que o abastecimento da merenda seja proveniente da agricultura familiar;

– Oferecer assessoria e maquinário para pequenos produtores; Fomentar a formação de cooperativas rurais;

– Criar as brigadas de combate a incêndios, com cursos de formação de brigadistas;

– Criar o Parque Ecológico Municipal; ideia integrada à construção da represa;

– Promover reflorestamento de áreas atingidas por incêndios; melhorar o programa de poda e corte de árvores;

– Oferecer apoio organizativo e financeiro às associações de defesa dos animais; viabilizar a instalação para a criação de um Centro de Triagem de Animais Silvestres;

– Criar multas mais rígidas para quem descartar lixos e entulhos de forma irregular;

– Implantar a Educação Ambiental nas escolas; Criar a “Escola da Cidadania”;

– Adequação de edifícios públicos segundo os critérios de sustentabilidade e eficiência energética; Eliminar gradualmente o uso de copos plásticos a começar pela estrutura municipal;

– Instalar painéis solares nos postes de iluminação de vias e praças públicas.

 

 

Nelson Santos (PSL)

Principais propostas (entre diversas outras que estão no Plano de Governo acessível em https://cloud.outcenter.com.br/s/nP5nmHHmyBag6Zn):

– Criação do Plano Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável;

– Ampliação da cobertura de coleta de lixo em todos os bairros da cidade;

– Programa Cidade Verde: plantio de árvores nas ruas e terrenos particulares;

– Fortalecimento da Secretaria Municipal de Meio Ambiente;

– Fortalecimento do Conselho Municipal de Meio Ambiente e do Fundo Municipal de Meio Ambiente;

– Criação do Congresso Regional de Meio Ambiente, envolvendo municípios da região;

– Criação do Plano Ambiental Mineral do Município de São João da Boa Vista, que em parceria analisar e catalogar cada minério dentro do município da cidade, visando fazer o controle social da exploração mineral no futuro;

– Viabilizar a implantação do Programa Resíduos Sólidos Urbanos e Gestão Ambiental Urbana do Governo Federal financiado com recursos da Caixa, BNDES e emendas do Orçamento Geral da União;

– Elaboração de plano municipal para tratamento de resíduos sólidos, com a implantação do Galpão de Triagem e incentivo à cooperativa de catadores;

– Fiscalizar de forma eficiente as queimadas e descarte irregular de lixo e entulhos, com disponibilização de canal para imediato atendimento ao denunciante;

– Criação do aterro sanitário municipal com espaço para descarte de entulho  e madeiramentos;

– Aquisição de veículos coletores de lixo com recursos próprios e em convênio com os governos estadual e federal;

– Regulamentar a coleta de lixo especial, levando-se em conta a   inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade e patogenicidade. Realizar fiscalização e autuação de estabelecimentos que realizarem descarte irregular;

– Gestão Ambiental com despoluição das fontes de águas e mananciais urbanos.

 

Patrícia Magalhães (PSDB)

Recentemente São João viveu uma das piores secas da história. Que resultou em dias tristes de queimadas e perdas ambientais para nossa cidade e toda a região. Eu estive no combate ao fogo e vi de perto os danos causados à nossa Serra da Paulista e da Mantiqueira. Por isso, precisamos mais do que nunca olhar para as questões ambientais. O incêndio nos possibilitou ver de perto o quão deficitário estão nossa estrutura e equipamentos para o combate. Por isso me comprometi no nosso plano de governo reestruturar a Defesa Civil e capacitar profissionais para lidar com as questões ambientais.

O plantio de árvores, que já é uma realidade, vai continuar de forma estratégica e técnica para que a arborização aconteça para melhorar não só o visual da cidade, como também proporcionar qualidade de vida à população. Ainda nessa linha, faz parte do nosso plano de governo implantar parques urbanos e também recuperar as nascentes dos rios na zona rural. Além disso, vamos reestruturar o antigo viveiro municipal para a produção de mudas.

Criar a “moeda verde” é uma forma de promover o engajamento dos sanjoanenses nessa luta. Esse projeto tem como objetivo premiar o cidadão com produtos locais (verduras e legumes, por exemplo) por ações tidas como sustentáveis – seja reciclagem de materiais, plantio de árvores, cuidado e preservação das praças. Enfim, o objetivo é promover a conscientização. E, ainda nessa linha, de educação ambiental, vamos incluir a disciplina e desenvolver projetos pedagógicos nas escolas municipais para promover a integração entre os departamentos.

No que diz respeito à gestão de resíduos sólidos, me comprometo a criar os ecopontos e instalar ainda mais lixeiras na cidade (inclusive, pedido de muitas pessoas nas nossas caminhadas); quero reestruturar e ampliar a coleta seletiva e ainda atrair uma usina de reciclagem para atender a demanda de São João e também da região.

Para falar de todas as ações de meio ambiente seria preciso uma página inteira do jornal e ainda não contemplaria tudo. Todas as nossas propostas para o Meio Ambiente estão nas nossas redes sociais e no nosso plano de governo.

 

 

Teresinha (DEM)

Hoje o foco é sobre o cuidado que nossa gestão terá com o meio ambiente. Agradecemos a Deus por mais essa oportunidade de mostrar nosso compromisso com você sanjoanense. Pensar nos impactos ambientais é algo essencial para planejarmos o futuro. Nossa gestão será sustentável, com políticas públicas para preservação e recuperação de áreas degradadas.

Educação Ambiental:

A educação é a chave para o sucesso de nosso projeto ambiental, além de ser o ponto de transformação e de multiplicação da sustentabilidade. Incentivaremos projetos que utilizem de energia renovável, junto com a valorização dos servidores da área.

Programa Eco Bairro:

Esse programa terá como objetivo incentivar práticas sustentáveis de nossa população, além de proporcionar melhoras na saúde alimentar com a implementação de hortas comunitárias e o plantio de árvores em áreas urbanas. As propriedades que forem ecologicamente corretas, em conjunto com os moradores que cooperarem com projetos de recolhimento de material reciclável, participarão do IPTU Verde, iniciativa já consagrada em outros lugares, que dará incentivos fiscais.

Melhorias no aterro e fomento de cooperativas de catadores:

Nosso governo implementará melhorias no aterro municipal e fomentará iniciativas da cooperativa de catadores para melhores práticas ambientais. Ampliaremos a operação Cata Treco na zona rural, evitando o descarte de grandes objetos na natureza. Essas e outras ações ambientais, sempre quando respaldadas na ciência, serão implementadas com participação popular pela nossa gestão.

A inovação também deve estar ligada a sustentabilidade. É na parceria com organizações de preservação e com participação do povo que inovaremos na recuperação das áreas devastadas pelo incêndio florestal desse ano. Inovar nas ações de fiscalização e de prevenção de incêndios também é nosso compromisso.

Esse foi o último tema neste espaço concedido pelo jornal, mas a caminhada do nosso governo participativo está só começando. Por isso peço seu voto! Vote 25!

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here