Polícia Civil de Aguaí desmonta ‘escritório do golpe’ em São Paulo

Escritório: funcionava em formato de ‘call center’ na Capital (Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil de Aguaí, em parceria com equipes paulistanas, desmontaram, na quarta-feira (7), um escritório suspeito de aplicar golpes milionários em empresários de várias cidades do Estado de São Paulo. Conforme informações do portal G1, a investigação teve início em janeiro e começou após uma empresa do ramo de laticínios de São Sebastião da Grama ser extorquida em, aproximadamente, R$ 2 milhões.

De acordo com o delegado Jorge Mazzi, responsável pela operação, a Polícia Civil foi procurada no início do ano pelo empresário, para relatar que os golpistas se passaram por funcionários do Fórum e conseguiram várias informações sobre a empresa após a solicitação de dados para a contratação de um espaço publicitário. Com as informações, os suspeitos passaram a cobrar taxas abusivas da empresa e ameaçar com processos na Justiça caso elas não fossem pagas. A extorsão durou cerca de seis meses e causou o prejuízo milionário.

Segundo Mazzi, ao menos 21 golpes foram aplicados só no Estado de São Paulo desde o início do ano pela suposta quadrilha. “Fizemos vários trabalhos incessantes com pesquisa, quebras de dados e os mais sofisticados meios de investigação e hoje deflagramos o escritório onde encontramos diversas pessoas, possivelmente praticando esse golpe”, disse o delegado.

O local funcionava em estilo de ‘call center’ e estava localizado à avenida da Oratória, em São Paulo. Dois homens suspeitos de participarem do esquema foram presos e dois ainda são procurados pela polícia.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here