Bellini e o doutor David

Como jornalista esportivo do O MUNICIPIO em 1995, fui incumbido pela direção de realizar uma matéria de impacto para a edição especial no aniversário de São João da Boa Vista. O primeiro nome que me veio à cabeça foi o de Hideraldo Luiz Bellini, “eterno capitão” da primeira conquista do Brasil numa Copa do Mundo, a de 1958 na Suécia.

Amigo pessoal do zagueiro e sabendo que estaria a passeio em sua terra natal, Itapira, com ele agendei um encontro, que veio a ocorrer num banco de jardim da bucólica Praça Bernardino de Campos, região central daquela cidade.

Ouvi, por horas a fio, um número incontável de histórias vivenciadas nos 20 anos de sua carreira, em que envergou os mantos sagrados da Sociedade Esportiva Sanjoanense (de 1948 a 1951), do Vasco da Gama (52 a 61), São Paulo (62 a 67), Athletico Paranaense (68/69) e Seleção Brasileira, entre 1957 e 1966.

Uma delas, porém, me chamou a atenção pela curiosidade do fato. Disse-me o capitão como se deu sua transferência da Esportiva para o Vasco, negociação em que teve fundamental importância o doutor David Arrigucci, conceituado médico sanjoanense à época e que houvera sido presidente da rubro-negra no biênio 1944/45, falecido em outubro de 2001.

No final dos anos 1950, doutor David, à época diretor da SES, em viagem pela sua profissão ao Rio de Janeiro – onde havia concluído o curso de medicina -, ouviu na Rádio Nacional sobre o interesse do clube carioca em um jogador paulista de nome Bellini.

Quem passou a informação a dirigentes cruzmaltinos e, por conseguinte aos radialistas do Rio, fora o jornalista Válter Lacerda, correspondente esportivo paulistano na Cidade Maravilhosa, ciente da fama do zagueiro pelo nosso interior.

De imediato o médico entrou em contato com o presidente Bilu de Oliveira, comunicando o interesse do Vasco, o melhor time do país e base da Seleção Brasileira. Uma negociação com o Palmeiras da capital foi desfeita, pelas novas cifras diferenciadas e mais convenientes para os envolvidos.

Bilu se encarregou de levar Bellini a São Paulo e este embarcou rumo à Cidade Maravilhosa para integrar um elenco recheado de craques como Barbosa, Augusto, Eli, Danilo, Friaça e Ademir Menezes, entre outros. Virou também referência. Não fosse pela intervenção do doutor David o “capitão” teria o mesmo destino no futebol? Quem se arrisca a dizer que sim, ou que não?

Leivinha Oliveira

[email protected]

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here