São João é destaque nas ‘Paisagens Gastronômicas’ de São Paulo

Destaque: livro contou a história do produtor de São João, Isaías Valim, falando de sua habilidade e o chamado na publicação de ‘Dom Cordeirone’ (Reprodução)

São João da Boa Vista, por meio da produção de cordeiros de Isaías Valim, foi destaque no livro ‘Paisagens Gastronômicas São Paulo’, lançado em novembro pela editora Same Same. A obra reúne o que há de melhor no seguimento em todo Estado de São Paulo, dedicando grande espaço para Valim e São João em suas páginas.

O livro destaca Isaías como “O Poderoso Facão”, comentando que a faca mais rápida do Brasil, em se tratando de cordeiros, é do produtor de São João, pois, “em meia hora, consegue transformar uma carcaça de 20 quilos em grossas peças de pernil, paleta, lombo e carré – para ficar apenas nos cortes básicos”.

‘Dom Cordeirone’, como também foi descrito no livro, apontou na publicação ser capaz de desmembrar um cordeiro em 56 partes diferentes, aproveitando cada ‘naco’ preso em meio aos ossos.

“Eu nasci dentro de um açougue”, justificou no livro, atribuindo mérito ao pai, Anon Valim, que foi dono de uma casa de carnes na mineira Andradas. “Meu pai foi meu maior professor”.

A referência ao pai, assim como demonstra o livro, está presente em uma placa perto da entrada do Sítio Novo Picadão, “no qual Isaías, há duas décadas, se dedica a transformar São Paulo num polo de ovinocultura”, descreve a publicação.

Isaías diz acreditar na ovinocultura em agroflorestal, debaixo de árvores, como é no nordeste, referindo-se à região que concentra 80% do rebanho ovino do país.

(Reprodução)

DIFICULDADES E MUDANÇA DE RUMO

Durante a entrevista publicada no livro ‘Paisagens Gastronômicas São Paulo’, o produtor de São João aponta como grande obstáculo para o maior crescimento do gosto popular em relação à carne de cordeiro, um cisma no Sudeste por não ser uma carne que agrada todos os paladares.

“Mas Dom Cordeirone tem uma explicação para isso: ‘As pessoas não estão acostumadas a comer o cordeiro fresco’. Ao menos não em São Paulo, aonde quase tudo chega congelado do Uruguai. ‘O sabor é diferente. A carne fica mais forte’”, explica nas páginas do livro.

Para mudar este cenário e atrair mais ‘paladares’, a publicação aponta que Isaías contratou a chef Gabriela Buffo, que ficou responsável por lapidar a apresentação dos produtos “e, assim, ajudar a estimular a cultura de consumo de paletas e carrés por aqui”.

Para finalizar a entrevista, o livro revela que os produtos de Isaías Valim são sucesso na feira gastronômica de Águas da Prata a cada 15 dias e que, o que alegra o produtor durante esses eventos, é “ver o povo lamber os beiços”.

“Ainda mais quando estreia algum produto novo, como pernil defumado, bacon ovino ou choripán de cordeiro. ‘Já estou inclusive criando uns cortes novos’”, conclui a reportagem inserida nas páginas 76 e 77 do livro, além de uma foto destacada de Isaías na 42.

(Reprodução)
COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here