Gargamel está no Catar e ensina jiu-jitsu aos militares

Faixa preta: Gargamel ensina o jiu-jitsu brasileiro no Catar (Divulgação/Arquivo Pessoal)

Desde que se mudou para a vizinha Águas da Prata, no final de 2011, o mestre de jiu-jitsu João Rafael Rabelo Carvalho, conhecido como Gargamel, vem trabalhando para fomentar o esporte na região. Gargamel começou o trabalho com um projeto social para as crianças pratenses. Depois de um ano, instalou-se em São João com sua primeira academia, iniciando uma equipe de competição na cidade.

Em 2017, após consolidar em São João e ganhar o reconhecimento de seu currículo na cidade, trazendo títulos importantes, Gargamel deu início ao seu projeto social de jiu-jitsu ‘No Caminho Suave’, no bairro do Santo Antônio, com o apoio da Prefeitura de São João da Boa Vista. Durante esse período o faixa preta formou diversos atletas.

Ainda em 2017, Gargamel recebeu o convite para fazer parte da equipe Qatar BJJ, ampliando as oportunidades para ele e seus alunos. Logo após, foi chamado para ir ao Catar para trabalhar no projeto do exército do país como coach (professor).

No final de 2018, o atleta fundou a Qatar BJJ São Paulo, com sede em São João da Boa Vista, e que se tornou referência para a equipe em todo o país, fomentando ainda mais o nome da cidade no cenário da modalidade.

Em outubro, o mestre Gargamel embarcou para o país oriental, integrando não só a equipe de competição formada apenas por atletas de renome internacional, como também a equipe de coach, que desenvolve um trabalho de introdução do jiu-jitsu e defesa pessoal para militares do país.

O jornal O MUNICIPIO conversou com o professor Gargamel, confira a entrevista:
Como surgiu o convite de ir ao Catar?
O convite para vir trabalhar no Qatar Armed Force aconteceu depois do Europeu em 2018, fiz boas lutas e assim acabei sendo convidado para participar do time de Self Defence aqui no Catar.

E o quê está fazendo no país?
Eu participo da equipe de Self Defence do Qatar Armed Force, ensinando aos militares técnicas de defesa pessoal e o jiu-jitsu brasileiro. Também participo da equipe de competição da Qatar MMA.

Como está a adaptação?
A adaptação é muito difícil, pois são costumes diferentes, o clima é diferente e estou longe da família. Não está sendo muito fácil, mas eu estou focado nos meus objetivos que são trabalhar bem, ser destaque na equipe de competição e futuramente estar com a minha família.

Como está o desenvolvimento da modalidade no Catar?
Hoje o Catar está crescendo muito em relação ao jiu-jitsu, já está no exército e nas academias. Estão abrindo novas academias espalhadas por Doha e nas cidades do interior, como a do mestre Fabrício Moreira, a BJJ Vision Qatar, que está sendo inaugurada no famoso bairro The Pearl. Ainda não tem competições, mas em breve já estarão ocorrendo vários campeonatos dentro do Catar. A população não tem o costume de praticar esportes, mas estão trabalhando para mudar essa realidade, introduzindo diversas modalidades e fomentando eventos esportivos no país, como a Copa do Mundo.

Quem está no comando do projeto em São João, ainda está na ativa?
O projeto social ‘No Caminho Suave’, ministrado na Área de Lazer Clarice Boratto, e que tem o apoio da Prefeitura de São João da Boa Vista, está sendo coordenado pela fundadora do projeto, Maíra Aragão, junto com o faixa preta Guilherme Araújo e a instrutora Maria de Lourdes Carvalho. As graduações são realizadas semestralmente e pretendo estar com nossas crianças na próxima graduação. Espero que essa minha viagem ajude ainda mais o projeto a crescer em São João da Boa Vista e região.

Pretende retornar para São João e prosseguir com o projeto?
Sim. Quem conhece a minha história sabe que eu sou fruto de projeto social. Sou muito grato ao meu mestre Paulão Rezende por tudo o que ele me ensinou. Durante todos esses anos de jiu-jitsu, ajudei a formar vários campeões e ver vidas mudarem, assim como a minha. Esse é um dos principais objetivos da minha vida, proporcionar oportunidades a crianças e jovens. Mesmo viajando, continuo acompanhando todo o desenvolvimento dos meus alunos e, com certeza, iremos colher muitos frutos disso juntos.

Quais seus objetivos no jiu-jitsu?
Meus objetivos no jiu-jitsu eu acredito que já cumpri quase todos. Como disse anteriormente, meu foco é poder ajudar as pessoas, introduzindo o jiu-jitsu na vida delas, que além de ser um esporte é uma defesa pessoal excelente, trabalha corpo e mente em atividades aeróbicas e anaeróbicas, resistência muscular, reflexo e autoestima. Jiu-jitsu é recomendado por médicos até para o tratamento da depressão.

Quais as próximas competições?
Meu foco agora é o Europeu CBJJ, que será realizado em Portugal, em janeiro, e o Mundial CBJJ, nos Estados Unidos, em agosto. Aqui não tem muitas competições e no Brasil eu já cumpri todas as minhas expectativas: tricampeão brasileiro da CBJJ, tricampeão sul-americano da CBJJ e bicampeão do mundial da CBJJE.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here