Declaração do Imposto de Renda começa na próxima semana

No dia 1º de março, a Receita Federal abre oficialmente o período para entrega da declaração do Imposto de Renda (IR). Faltando apenas oito dias, o cidadão já pode ir se preparando e juntando documentos para ficar em dia com o Leão.

De acordo com o contador sanjoanense Udo Matiello, a declaração, que precisa ser entregue até o último dia do mês de abril, tem que ser feita por quem teve rendimento tributável maior que R$ 28.123,91 durante o ano de 2017, ou uma média de R$ 1.999,18 por mês.

“Ou também quem teve rendimentos isentos ou não tributáveis maior de R$ 40 mil ao ano, trabalhadores que obtiveram arrecadação acima de R$ 140.619,55 por meio de atividade de cunho rural, indivíduos com posse de bens e terrenos acima de R$ 300 mil, quem teve ganho na transferência de bens ou efetuou operações em bolsas de valores estrangeiras”, detalha o contador.

Udo conta, ainda, que a declaração do IR deve ser feita através dos programas disponibilizados pela Receita Federal em seu site oficial.

E orienta o sanjoanense a não esquecer todos os rendimentos tributáveis na fonte e os bancários, além dos valores de dedução como planos de saúde, escola, dependentes etc. “Os pais não podem esquecer de colocar os dependentes e os devidos rendimentos”.

Udo também reforça que as transferências de bens e trocas de veículos devem ter o recibo para avaliar o lucro. “Nas transferências de terrenos, casas, fazendas, sítios, fazer a declaração de acordo com o valor da escritura. É preciso tomar esses cuidados”, indica.

Questionado sobre os erros mais comuns na hora de fazer o processo, o contador diz que são as omissões nas declarações dos rendimentos, sejam eles isentos ou tributáveis, ou mesmo a falta de recibo referente a pagamentos.

Já quem não fizer a declaração do IR pode ter o CPF suspenso ou até cair na malha fina por fazer de forma errada.

Por isso, Udo ressalta que o ideal é que o contribuinte contrate um contador neste momento. “Nem sempre as pessoas contratam o contador, mas seria o ideal contratar um profissional desses para que os lançamentos possam ser feitos de forma correta”.

FORMULÁRIO

A declaração anual do Imposto de Renda à Receita Federal permite ao contribuinte escolher entre dois modelos de formulário: o simples ou o completo. A diferença entre os dois está no abatimento sobre os rendimentos tributáveis, como salários, pensões e aluguel. Na declaração simplificada, o desconto é de 20%, com limite máximo estabelecido para este ano de R$ 16.754,34, o mesmo do ano passado.

Segundo especialistas, o modelo simplificado é recomendado para jovens em início de carreira, sem filhos nem altos rendimentos. Já no modelo completo, não existe percentual fixado para dedução. O contribuinte deve informar os gastos dedutíveis para apurar o abatimento.

O ideal na hora dessa escolha é consultar um contador.

 MULTA

Quem omite rendimentos na declaração de Imposto de Renda está sujeito à multa de 75% do valor do IR devido. E se for caracterizada fraude, o percentual sobe para 150%. Já para quem não declarar o IR, a multa é de 1% sobre o imposto apurado, sendo que a multa mínima é de R$ 165,74.

Dados da Receita Federal mostram que a omissão de rendimentos e números errados ou incompatíveis nos valores declarados com despesas dedutíveis estão entre as principais razões que costumam levar o contribuinte à malha fina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here