UniFEOB cresce pelo 5º ano consecutivo e consolida-se entre as melhores do país

A UniFEOB permanece no grupo de excelência do Ensino Superior brasileiro, com expressivo desempenho no IGC – Índice Geral de Cursos, principal indicador de qualidade da educação superior no país.

Pelo 5º ano consecutivo, o Centro Universitário segue elevando sua avaliação pelo MEC (Ministério da Educação), além de manter-se com conceito 4 no IGC 2016, em uma escala com nota máxima 5.

O resultado é obtido pela média dos Conceitos Preliminares de Curso (CPC), que por sua vez, avaliam o conhecimento dos estudantes ao fim da graduação; o quanto a instituição agregou ao desenvolvimento do estudante ao longo do curso; a qualidade do corpo docente, infraestrutura e recursos didáticos-pedagógicos.

A avaliação do MEC é realizada anualmente e contempla todas as 2.132 Instituições de Ensino Superior credenciadas, incluindo Universidades, Centros Universitários, Faculdades e Institutos, públicos e privados. A cada ano, um grupo de área e eixos tecnológicos diferentes se enquadram nessa avaliação, seguindo o seguinte cronograma:

Áreas – Bacharelados e Licenciaturas

  • Ano I – Saúde, Ciências Agrárias e áreas afins (2016).

Ano II – Ciências Exatas, Licenciaturas e áreas afins (2017).

Ano III – Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas e áreas afins (2018).

Eixos Tecnológicos

  • Ano I – Ambiente e Saúde, Produção Alimentícia, Recursos Naturais, Militar e Segurança (2016).

Ano II – Controle e Processos Industriais, Informação e Comunicação, Infraestrutura, Produção Industrial (2017).

Ano III  – Gestão e Negócios, Apoio Escolar, Hospitalidade e Lazer, Produção Cultural e Design (2018).

Com isso, a UniFEOB posiciona-se como o 4º Centro Universitário mais bem classificado do Estado de São Paulo e, considerando todas as instituições do país, também integra o grupo composto por apenas 12% delas, posicionando-se em 265º, ficando à frente, inclusive, de faculdades que chegam a cobrar mais de R$ 3 mil de mensalidade.

Para o Reitor João Otávio Bastos Junqueira, o resultado vai além do conceito. “Este indicador oficial, mais do que nos classificar no topo, aponta que seguimos crescendo, apresenta a consistência do nosso trabalho e sinaliza que estamos no caminho certo”, destaca.

DESPERTANDO INTERESSE DE EDUCADORES

Os resultados obtidos são tão expressivos que vêm chamando atenção de reitores e professores de outras Instituições de Ensino Superior. Somente nas últimas semanas, mais de 10 organizações estiveram em São João da Boa Vista para conhecer o Projeto Pedagógico da UniFEOB, dentre elas, Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), Universidade de Uberaba (UNIUBE) e Centro Universitário Toledo (UniToledo).

“A revolução no ensino passa pela compreensão de que educar não é condicionar, mas sim libertar o espírito empreendedor do jovem. Ao empoderá-lo e colocá-lo como protagonista da sua história, cria-se ambiente para o desenvolvimento de competências técnicas, atitudinais e socioemocionais e o resultado aparece”, afirma o Pró-Reitor Acadêmico da UniFEOB, José Roberto Junqueira

 

Sobre o Projeto Pedagógico da UniFEOB

O diferencial do Projeto Pedagógico da UniFEOB começa por seu formato, pois os cursos não seguem o modelo tradicional. Ao invés disso, as unidades de estudo são organizadas em módulos com temas relacionados entre si.

Além disso, a cada semestre os alunos são estimulados a colocar a mão na massa e desenvolver um projeto aplicando todo o conhecimento discutido no período. Esse trabalho é acompanhado de perto pelos professores orientadores que, além de avaliar os aspectos técnicos, colaboram com o desenvolvimento das competências atitudinais, extremamente importantes para o sucesso profissional.

Esse movimento transformou a dinâmica em sala de aula, mudando o foco de aulas meramente expositivas para discussões e aplicações voltadas para os desafios reais da vida.

ENTENDA OS PRINCIPAIS INDICADORES DE QUALIDADE DO MEC

De acordo com a Portaria nº 40, de 12 de dezembro de 2007, art. 33-B, do MEC, os indicadores de qualidade são expressos em escala contínua e em cinco níveis, nos quais os níveis iguais ou superiores a 3 indicam qualidade satisfatória. Eles são importantes instrumentos de avaliação da educação superior brasileira.

Dividem-se em três frentes interdependentes: i. de desempenho de estudantes (ENADE e IDD); ii. de cursos superiores (CPC); iii. de instituições de educação superior (IGC). Quanto melhor o primeiro, melhor o segundo e melhor o terceiro, sucessivamente.

O IGC, anualmente divulgado, possibilita uma ampla visualização do Ensino Superior e reúne em um único indicador a qualidade dos cursos de graduação, mestrado e doutorado da mesma instituição.

Enquanto isso, o CPC é um indicador de qualidade que avalia cada um dos cursos de graduação. Seu cálculo e divulgação ocorrem no ano seguinte ao da realização do ENADE – Exame Nacional de Desempenho de Estudantes, cujo os ciclos avaliativos de cada curso ocorrem em períodos trienais.

 

Resultados do último Ciclo Avaliativo

No último Ciclo foram avaliados os cursos de Enfermagem, Engenharia Agronômica,  Fisioterapia e Medicina Veterinária da UniFEOB. Novamente, os resultados foram muito satisfatórios, posicionando-os entre os melhores do Brasil.

Além do Projeto Pedagógico que sustentou o sucesso da avaliação de todos os cursos, na Fisioterapia, o destaque ficou por conta também da avaliação de infraestrutura e instalações físicas, posicionando o curso da UniFEOB como o 3º melhor do país neste quesito.

Enquanto na Engenharia Agronômica, o que chama a atenção são as oportunidades de ampliação da formação, como as parcerias já estabelecidas com grandes empresas do setor, o que coloca o curso na 10ª posição na classificação nacional. Mesma posição de Medicina Veterinária no quesito de organização didático-pedagógica do curso.

Vale ressaltar que na UniFEOB, os cursos de Fisioterapia, Enfermagem e Engenharia Agronômica oferecem a oportunidade de o estudante ingressar antes no mercado de trabalho com a formação em 4 anos.

Outros cursos da UniFEOB avaliados nos ciclos de 2014 e 2015 e que compõe o IGC 2016 são: Administração, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Ciências Contábeis, Direito, Gestão de RH, Marketing e Pedagogia.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here