Maior revista de aviação do Brasil destaca empresa de São João

A construção do primeiro avião da empresa sanjoanense Sector Aircraft, o SL1, é destaque da Aero Magazine deste mês. A revista – considerada a mais importante do Brasil no segmento – expõe, em quatro páginas, o projeto inovador da aeronave que está em desenvolvimento em São João da Boa Vista.

Mesmo ainda em fase de produção e montagem de peças, além de árduo trabalho para obter todas as licenças e documentações necessárias junto à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), a Sector já obtém parcerias internacionais que criam expectativa nos apaixonados por aviação quanto à aeronave da empresa.

Com o título ‘Um LSA projetado do zero’, a Aero Magazine (em matéria que tem início na página 28 da edição) detalha exatamente esta etapa de desenvolvimento do SL1 em sua primeira publicação de 2018, a qual traz as principais novidades do ano no setor aeronáutico.

“A princípio a Sector seria citada apenas em uma matéria para o site da revista, algo muito breve. Entretanto, quando conversei com o editor da revista, ele resolveu dar este destaque e mostrar todo nosso projeto”, comemorou André Godoy, proprietário e engenheiro da empresa sanjoanense.

Godoy revelou ainda que a publicação tem repercutido muito bem para a empresa em diversos Estados do país. Ele também destacou a oportunidade de mostrar não só a Sector para o Brasil, mas também a vocação aeronáutica de São João da Boa Vista.

“É uma oportunidade única de mostrarmos nosso trabalho e deixarmos claro que aqui na cidade está o próximo Polo Aeronáutico do Brasil”, destacou.

 PARCERIAS

INTERNACIONAIS

Em novembro do ano passado, assim como foi publicado pelo O MUNICIPIO, a Sector anunciou parcerias com duas renomadas empresas internacionais do segmento: a SolidWorks, dos Estados Unidos, e a Axter Aerospace, da Espanha.

Desde então, a empresa norte-americana tornou-se responsável por contribuir em relação à engenharia e treinamentos para desenvolvimento da aeronave.

Já a espanhola contribui para que a fábrica sanjoanense produza seu avião com motor híbrido – tecnologia que possibilita o funcionamento da aeronave por combustão e também de maneira elétrica.

Foi por meio da parceria com a SolidWords, assim como explica Godoy, que a Sector “foi parar na Aero Magazine” deste mês.

Isso porque, ainda de acordo com o empresário, a francesa Dassault Systèmes, empresa proprietária da SolidWords, entrou em contato com a revista e expôs o projeto da Sector.

“Quando a revista soube que éramos patrocinados pela SolidWords, prontamente a Aero Magazine veio falar comigo. A Solid hoje está em projetos da Boeing, Embraer e AirBus, então isso chamou ainda mais a atenção da revista, que se interessou em saber o que era o projeto Sector”, finalizou Godoy.

 SL1

Com motor Rotax 912 IS de 100hp, o avião Sector será todo de alumínio e terá capacidade para dois lugares, oferecendo bastante espaço interno para pessoas de grande estatura.

O preço inicial, estimado pelo engenheiro, é de 110 mil dólares o modelo simples e 180 mil dólares o modelo com painel digital e piloto automático.

O SL1 é enquadrado na categoria LSA (Light Sport Aircraft, em português Aeronaves Leves Esportivas).

 SECTOR TRABALHA PELA HOMOLOGAÇÃO E ‘QUER VOAR’ AINDA

NOS PRÓXIMOS MESES

Em junho do ano passado, a Sector Aircraft iniciou a construção do SL1, seu primeiro avião, em um hangar alugado no aeroporto de São João da Boa Vista.

Pouco mais de seis meses depois, a aeronave está em fase avançada de desenvolvimento e montagem de peças. Aliado a este trabalho, a empresa sanjoanense trabalha para produzir toda documentação necessária para obter homologação de seu avião junto à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Assim que alcançar este objetivo, o SL1 já poderá ser comercializado no mercado internacional como um produto homologado e não em fase experimental.

Para que o licenciamento junto à Anac seja concluído, o proprietário e engenheiro da Sector, André Godoy, revela que a empresa possui um funcionário exclusivo para tomar conta deste processo e, além disso, contratou um estudante da Unesp para ajudar nesta fase de documentação.

“Nossa ideia é ter a participação de todas as instituições de ensino de São João. Queremos também contratar, o mais rápido possível, alunos do UniFAE e do UniFEOB para estagiar com a gente.  É importante trazer esses alunos para participar destes projetos, pois eles serão os profissionais do futuro. Não só da Sector, mas existe um grande mercado para eles seguirem o caminho deles”, pontuou o empresário.

VOO NOS

PRÓXIMOS MESES

Godoy espera que tudo seja concluído o mais rápido possível para que, ainda no primeiro semestre de 2018, o SL1 faça seu primeiro voo já com a homologação obtida.

“Tudo está superando o que nós imaginamos. Queremos entregar este projeto para São João da Boa Vista e para todo país”, frisou o empresário, que comentou, ainda, sobre uma visita aos EUA para apresentar o SL1.

“Em abril estaremos nos Estados Unidos para apresentar nosso projeto. Será algo breve, mas muito produtivo. Nosso objetivo é alcançar o primeiro lugar nas vendas de nosso avião no mercado norte-americano e esta ida aos EUA é o primeiro passo para isso”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here